Aspectos psicossociais do trabalho para a saúde do trabalhador em empresas-plataforma

Thaís Helena Barreira

Resumo


Neste texto, a complexa e dinâmica relação do trabalho em plataformas com o processo saúde/doença dos trabalhadores é abordada com foco nos fatores de riscos psicossociais do trabalho (RPS). Compreender a dinâmica de interações multifatoriais com a subjetividade do trabalhador em seu trabalho traz pistas para intervenções nas condições organizacionais e de gestão das plataformas visando resgatar o sentido positivo do trabalho, contribuindo para a saúde e vida desse trabalhador. Para esta análise são utilizados resultados de pesquisa francesa e relatos de entregadores ciclistas plataformizados no Brasil. Ao final, observa-se que as baixas e incertas remunerações, além de total insegurança em relação ao trabalho, no presente e no futuro, leva o trabalhador a submeter-se aos mecanismos da gestão gamificada e algorítmica, induzindo a adoção de comportamentos de risco à sua saúde e segurança, como prolongar jornadas de trabalho e abrir mão de tempos para descanso, alimentação e estratégias preventivas. A não previsibilidade e a falta de transparência nas constantes mudanças das regras do trabalho e dos critérios de avaliação também acarretam sobrecarga física, elevado ritmo de trabalho e controle de suas emoções diante de clientes em função das avaliações. Pesquisas com escuta do trabalhador são necessárias para compreender o engajamento deste e sua mobilização subjetiva para lidar com os RPS encontrados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2319-0574