A evolução recente do mercado de força de trabalho brasileiro sob a perspectiva do conceito de exército industrial de reserva

Nelson Nei Granato Neto, Claus Magno Germer

Resumo


O mercado de força de trabalho brasileiro é historicamente caracterizado por altas taxas de desemprego, subemprego e informalidade. Por isso, para estudá-lo, conceitos teóricos que conseguem englobar estas características são necessários, como o conceito de exército industrial de reserva desenvolvido por Marx no livro I de “O Capital”. Este artigo procura realizar esta tarefa, para isso desenvolve-se um estudo teórico deste conceito e depois faz-se uma experiência empírica com a tentativa de mensuração do exército industrial de reserva do Brasil na década de 2000.


Texto completo:

PORT ENG

Referências


OLEY, Duncan. Undestanding Capital – Marx’s economic theory. [Compreendendo “O Capital” – a teoria econômica de Marx]. Cambridge: Harvard University Press, 1986.

FOSTER, John Bellamy; MC CHESNEY, Robert; JONNA, Jamil. The global reserve army of labour and the new imperialism [O exército de trabalho reserva mundial e o novo imperialismo] . In: Monthly Review n.11 v.1. 2011.

IPEADATA. Base de dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: Acesso em: 30/11/2012.

KOWARICK, Lúcio. Capitalismo e marginalidade na América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 1985.

MARX, Karl. Elementos fundamentales para la crítica de la economía política (borrador) 1857-1858. vol. 2. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 1972.

MARX, Karl. O Capital – Livro I: O processo de produção do capital. Rio de Janeiro: civilização Brasileira, 2008a.

OIT. Organização Internacional do Trabalho. Base de dados. Disponível em: Acesso em: 30/01/2013.

PNAD. Pesquisa nacional por amostra de domicílios. Disponível em: <> Acesso em: 30/11/2012.

SANDRONI, Paulo. Dicionário de economia. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

SINGER, Paul. Economia política do trabalho. São Paulo: Hucitec, 1979.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2319-0574