A participação da mulher no mercado formal de trabalho industrial cearense: comparativo entre os anos de 2006 e 2014

Denis Fernandes Alves, William Eufrásio Nunes Pereiras, Francisco do O' de Lima Júnior

Resumo


Este trabalho objetiva congregar as adversidades do emprego industrial no Ceará subdividido entre os sexos. O recorte temporal escolhido, fundamenta-se no interesse em observar a evolução recente da participação feminina no mercado formal de trabalho industrial antes (2006) e após os dois mandatos do governo Cid Gomes (2014). A metodologia utilizada é de caráter exploratório, utilizando-se de análise estatística, já os dados utilizados são de natureza secundária, provenientes da RAIS/MTE. Fez-se um comparativo entre os dois períodos (2006 e 2014), verificou-se que houve aumento no número absoluto de mulheres inseridas no mercado formal de trabalho cearense, porém, em termos relativos ocorreu diminuição em relação aos homens, entre os dois anos em análise. Logo, observou-se que não houve avanço significativo na inserção feminina na atividade industrial cearense no período estudado.


Texto completo:

PDF

Referências


BARSTED, L. L.; PITANGUY, J. O Progresso das Mulheres no Brasil 2003. CEPIA; Brasília: ONU Mulheres, 2011. Disponível em: Acesso em: 27 jul. 2015.

BRUSCHINI, Cristina, ET AL. Trabalho, renda e políticas sociais: avanços e desafios. IN. O Progresso das Mulheres no Brasil 2003–2010 / Organização: Leila Linhares Barsted, Jacqueline Pitanguy – Rio de Janeiro: CEPIA ; Brasília: ONU Mulheres, 201. Disponível em: Acesso em: 27 jul. 2015.

CANO, W. Raízes da concentração industrial em São Paulo. São Paulo: Difel, 1977.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Clube de Autores, 2009.

GARDNER, J. E. O Movimento de Liberação das Mulheres. 2005. Disponível em:

Acesso em: 30 ago. 2015.

HESSEN, R. Os efeitos da revolução industrial nas mulheres e crianças. Publicado em 1 de abril de 2015. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2015.

HIRATA, H.; HUMPHRE, J. O emprego industrial feminino e a crise econômica brasileira. Revista de Economia Política, vol. 4, n. 4, out-dez/1984.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS. Indicadores IBGE. Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2015.

______.Contas trimestrais. Disponível em: Acesso em: 25 jul. 2015.

______. Pesquisa Industrial Anual. IBGE Estados. 2012. Disponível em: . Acesso em 25 mar. 2015.

IPECE - Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Ceará. 2015. Disponível em: . Acesso em: set. 2013.

______. Ceará em Mapas – Indústria. 2012. Disponível em: Acesso em: set. 2015

MACEDO, F. C.; LIMA JÚNIOR, F. O.; MORAIS, J. M. L. Dinâmica econômica e urbana cearense no início do século XXI. In: Ceará: economia, urbanização e metropolização. MORAIS, José Micaelson Lacerda; MACEDO, Fernando Cézar de; LIMA JUNIOR, Francisco do O’ de (orgs.), Crato; URCA, 2014. 174p.

OLIVEIRA, A. J. P.; SOUSA, F. J. P. A desconcentração industrial e o Nordeste: do Estado desenvolvimentista à globalização. In: A economia do Nordeste na fase contemporânea. BERNAL, Cleide (org.). OLIVEIRA, Alfredo José Pessoa de et al. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil; UFC. 2006, 326p.

PROBST, E. R.; RAMOS, P. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Santa Catarina: Instituto Catarinense de Pós-Graduação, 2003.

RAMOS, M.; TORRES, F. Novidade: A igualdade está ficando igual. VEJA, São Paulo, Edição especial, n. 48, p.66-70, mai. 2000.

RAMOS, M. O.; ULBANERE, R. C.; JESUS, B. S. Mulheres no Mercado de Trabalho. Revista Científica Integrada, n. 4, 2014.

SETEC - SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. A Indústria do Estado do Ceará, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/industr_ce.pdf. Acesso em: 24 ago. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2319-0574