Saúde mental dos professores da rede de Ensino Público e gestão: uma relação possível (?)

Regina Pedroso, Carla Garcia Bottega

Resumo


O presente artigo tem como objetivo avaliar o papel da Gestão Pública quanto a realização de ações de promoção da saúde e prevenção ao adoecimento mental do professor. O estudo foi realizado através de revisão bibliográfica com base em artigos voltados à saúde mental e saúde do trabalhador docente, capazes de embasar a reflexão diante de uma demanda atual e essencial como o serviço público. Através desta análise, foi possível verificar a desvalorização profissional do professor de diversas formas e seu impacto na saúde mental.


Palavras-chave


saúde do trabalhador; saúde mental; professores escolares

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, P. S. de; CARDOSO, T. A. de O. Prazer e dor na docência: revisão bibliográfica sobre a Síndrome de Burnout. Revista Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 21, n. 1, jan./mar. 2012. Disponível em: .

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições Setenta, 2004.

BATISTA, J. B. V.; CARLOTTO, M. S.; MOREIRA, M. S. Depressão como causa de afastamento do trabalho: um estudo com professores do ensino fundamental. Revista Psico, Porto Alegre, v. 44, n. 2, 2013. Disponível em: .

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

____________. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1.595, de 28 de dezembro de 2017. Atualiza o valor do Piso Salarial Profissional Nacional do magistério público da educação básica para o exercício de 2018. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 dez. 2017. Disponível em: .

____________. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Resolução n. 2, de 28 de maio de 2009. Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública, em conformidade com o artigo 6º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, e com base nos artigos 206 e 211 da Constituição Federal, nos artigos 8º, § 1º, e 67 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no artigo 40 da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 mai. 2009. Disponível em: .

_____________. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1.823, de 23 de agosto de 2012. Institui a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 ago. 2012. Disponível em: .

BRUM, L. M. et al. Qualidade de vida dos professores da área de ciências em escola pública no Rio Grande do Sul. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 125-145, mar./jun. 2012. Disponível em: .

CÂNDIDO, J.; SOUZA, L. R. de. Síndrome de Burnout: as novas formas de trabalho que adoecem. Paraná, 2016. Disponível em: .

CARNEIRO, R., MENICUCCI, T.M.G. Gestão pública no século XXI: as reformas pendentes. In FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. A saúde no Brasil em 2030 - prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: desenvolvimento, Estado e políticas de saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde/Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, 2013. Vol. 1. pp. 135-194. ISBN 978-85-8110-015-9. Disponível em: .

CODO, W. (Org.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1999.

CPERS - SINDICATO. Porto Alegre: Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2018.

DEJOURS, C. Da Psicopatologia à Psicodinâmica do trabalho. Fundação Oswaldo Cruz: Brasília, 2004.

FISCHER, F. M.; MACAIA, A. A. S. Retorno ao trabalho de professores após afastamentos por transtornos mentais. Saúde e sociedade, São Paulo, v. 24, n. 3, jul./set., 2015. Disponível em: .

FONSECA. J.J.S. Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FREIRE, Lorena de Sales Mercucci. As vivências de sofrimento de docentes do Tocantins: pistas para ações de vigilância em saúde do trabalhador. Dissertação de Mestrado, Modalidade Profissional em Saúde Pública – Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Rio de Janeiro, 2014.

GUERREIRO, N. P. et al. Perfil Sociodemográfico: condições e cargas de trabalho de professores da rede estadual de ensino de um município da Região Sul do Brasil. Trabalho, educação e saúde, Rio de Janeiro v.14, supl. 1, nov. 2016. Disponível em: .

IGARASHI, D. C. C.; FERNANDES, F.R.V. Gestão do conhecimento e qualidade de vida no trabalho: estudo exploratório com professores de uma escola pública paranaense. Revista Ciências do Trabalho. n 10, abril/2018. Disponível em: .

LEITE, N. M. B. Síndrome de Burnout e relações sociais no trabalho: um estudo com professores da educação básica. Dissertação de Mestrado em Psicologia. Universidade de Brasília. Brasília, 2007.

LIMA, A. F. T.; COÊLHO, V. M. da S.; CEBALLOS, A. G. da C. Violência na escola e transtornos mentais comuns em professores. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, Porto, n. 18, 2017. Disponível em: .

LIMA, J. do C.; NUNES, T. C. M.; PIRES, R. V. O trabalho docente: um estudo da psicodinâmica do trabalho em Colégio Estadual. In: XX SEMEAD SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, Goiás, 2017. Disponível em: .

MACAIA, Amanda Aparecida Silva. Excluídos no trabalho? Análise sobre o processo de afastamento por transtornos mentais e comportamentais e retorno ao trabalho de professores da rede pública municipal de São Paulo. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública para obtenção de título de Doutor em Ciências – Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2013.

MEIRA, T. R. M. et al. Percepções de professores sobre trabalho docente e repercussões sobre sua saúde. Revista Brasileira de Promoção em Saúde, Fortaleza, v. 27, n. 2, p. 276-282, abr./jun. 2014. Disponível em: .

MERLO, A. R. C.; BOTTEGA, C. G.; PEREZ, K. V. (Orgs). Atenção à saúde mental do trabalhador: sofrimento e transtornos psíquicos relacionados ao trabalho. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

OLIVEIRA, L. F. Prevalência de transtornos mentais comuns e fatores associados em professores. 2013. Dissertação de Mestrado – Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013. Disponível em: .

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. A condição dos professores: recomendação Internacional de 1966, um instrumento para a melhoria da condição dos professores. Genebra: UNESCO, 1984. Disponível em: .

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Relatório Mundial da Saúde. Saúde Mental: Nova concepção, nova esperança. Lisboa: WHO, 2002. Disponível em: .

REIS, Eduardo J. F. B. dos, et al. Docência e Exaustão Emocional. Educação e Sociedade, v. 27, p. 229-253, 2006.

RIBEIRO, S. F. R. et al. Intervenção em uma escola estadual de ensino fundamental: ênfase na saúde mental do professor. Revista Mal-Estar e Subjetividade, Fortaleza, vol.12, n. 3-4, dez. 2012. Disponível em: .

SILVA, Viviane Lima da. Condições de trabalho, presenteísmo e absenteísmo em professores da rede pública. 2017. Tese de Doutorado – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo. Disponível em: .


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2319-0574